CANDIDATURAS AO CARGO DE 
GESTOR/A  DO PROJETO VITA E SUPERVISOR/A DA COORDENAÇÃO DO
PROJETO VITA N.º 086324/2012/73

ASSOCIAÇÃO PROJECTO CRIAR
pela defesa dos direitos das crianças
combate ao abuso sexual, violência  doméstica
e ao tráfico de seres humanos

Entre o dia 27 de Abril a partir das 13:00h e o dia 4 de Maio até às 13:00h decorre o concurso para gestor/a do projeto e supervisor/a da Coordenação do projeto supracitado.

O objeto social da Associação Projecto Criar (APC) consiste em:
a) Apoiar crianças e jovens em perigo;
b) Prestar serviços de natureza jurídica, clínica, social a mulheres, crianças, jovens e famílias, quando estejam na qualidade de ofendidos/as;
c) Defender juridicamente os interesses das mulheres, crianças e jovens em processos no âmbito da Organização Tutelar de Menores, em processos tutelares educativos ou em processos de promoção e protecção e nos processos-crime;
d) Defesa jurídica das mulheres vítimas de maus tratos, violência doméstica, abuso sexual, tráfico para fins sexuais, ou outro tipo de crimes que se enquadrem no âmbito do objecto da associação;
e) Defender clinicamente as mulheres, crianças e jovens e suas famílias;
f) Proteger as mulheres e crianças vítimas de abusos sexuais, maus tratos, violência doméstica, tráfico de seres humanos e outro tipo de crimes;
g) Ajudar a respeitar a audição das crianças em todos os processos que a elas digam respeito;
h) Proteger a relação afectiva da criança com a figura primária de referência;
i)  Proceder a estudos relativamente a matérias que, no campo do Direito, sejam relevantes para a efectivação dos objectos da associação acima referidos bem como no que concerne à igualdade de direitos e oportunidades legalmente consignada;
j) Propor às instâncias competentes a elaboração, alteração ou revogação de quaisquer diplomas a fim de obter efectivação dos objectos da associação, bem como a plena igualdade de direitos e oportunidades;
k) Promover o esclarecimento e o debate sobre a situação das mulheres e das crianças e jovens, divulgar os seus direitos e denunciar, por todos os meios as formas de discriminação;
l)  Promover o empreendedorismo social e a responsabilidade social;
m) Fomentar o intercâmbio de conhecimentos e experiências com outras organizações a nível nacional e internacional e colaborar com elas em iniciativas que possam contribuir para a prossecução dos fins da Associação.

O PROJETO VITA visa essencialmente:

Criação de um espaço de atendimento ao público na Associação com vista ao apoio às vítimas de violência de género, de maneira a melhorar os mecanismos de apoio e consulta psicológica e jurídica, fora do contexto judiciário, incluindo as vítimas de TSH para fins de exploração sexual ou para crianças abusadas sexualmente, apoio que será dado sempre através de técnicos/as especializados/as com vista a que seja um apoio eficaz e que prevenir a revitimização. Também neste espaço poderá ser dado apoio nas questões relacionadas com as questões da igualdade de género no local de trabalho, na rua e na vida privada.
Na organização deste espaço são criadas fichas com dados relevantes para angariação de estatísticas e fichas padronizadas com elementos que consideramos fundamentais ao bom desempenho da nossa atividade. 
Organização de 4 fóruns com duração de 1 dia cada, com respetivo envio de convites às entidades, elaboração do programa, criação de flyers e sua divulgação junto de entidades parceiras  - Centro de Estudos Judiciários, Conselhos Distritais da Ordem dos Advogados, Coordenações Distritais da Procuradoria Geral da República, Comandos Distritais da GNR e da PSP, estruturas sindicais representativas das diferentes profissões associadas a estas entidades, Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco, Ordem dos Psicólogos, Ministérios; Autoridade Central (Convenções Internacionais), Segurança Social; Associações Juvenis - a desenvolver na região de convergência do Norte.
Elaboração e publicação dos textos decorrentes dos fóruns e Elaboração e publicação do manual de boas práticas a ser usado junto das comissões de protecção de crianças e jovens em perigo, com colocação no site da APC. E a articulação entre o sistema policial e judiciário e a própria associação.

Como critérios de selecção são estabelecidos os seguintes:
a) Conhecimento da área específica do projecto ao qual se candidata;
b) Eventual grau de envolvimento na elaboração do projecto;
c) O trabalho de voluntariado desenvolvido nesta área específica;
d) Trabalho voluntário na Associação Projecto Criar, no sentido geral;
e) Demonstrar experiência em gestão, coordenação ou supervisão de outros projectos financiados pelo Fundo Social Europeu,
f)Competências para a concretização do projecto nas suas diferentes vertentes: gestão técnica e financeira e supervisão da coordenação.
g) Condições de responsabilização e conhecimentos para a elaboração de manuais, capacidade para definir estratégias com vista à articulação entre o sistema policial/judiciário e a Associação Projecto Criar.
h) Perspectiva feminista.
i) Familiarização sobre os temas da igualdade de género e violência de género.
j) Fortes conhecimentos ao nível dos Direitos Humanos de preferência já com publicações editadas,
l) Demonstrar muito à vontade para estabelecer parcerias diretamente com Instituições e pessoas com elevados cargos  de direção. 
Projecto Financiado Pelo Fundo Social Europeu através do POPH

Sem comentários:

Enviar um comentário